PERFIL DO MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL.

23/05/2016

O surgimento de aproximadamente 100 MEIs por hora no Brasil, mostra como o empreendedorismo pode ser a saída dos momentos em que passamos, hoje o número de MEIs já bate 5.680.614, sendo que 77% afirmam que pretendem fazer do seu negócio uma microempresa no futuro.

Entre todos os microeempreendedores, 38% não têm o ensino médio completo e 20% têm pelo menos o ensino superior incompleto, tendo uma média de idade de 38,2 anos.

As cinco atividades mais frequentes são: comércio varejista de vestuário e acessórios (556.410; 10,4% do total); cabeleireiros (407.071; 7,6%); obras de alvenaria (216.320; 4,1%); lanchonetes e similares (150.570; 2,8%); outras atividades de tratamento de beleza (128.640; 2,4%). As mulheres se mostram maioria nos principais segmentos, sendo 54% da indústria ,52% no serviços e 51% no comércio. Enquanto os homens são quase totalidade na construção civil, com 94% e 84% no setor de agropecuária.
 
Dois terços dos microempreendedores sentiram dificuldade no negócio desde a conquista do primeiro cliente até o acesso ao crédito e principalmente controle financeiro do negócio. As principais dificuldades listadas foram: Primeiros foram crédito (11%) e conquistar clientes (11%),seguidos por gestão do negócio (9%), vendas (7%), concorrência (7%), compras (5%), gestão financeira (4%), ponto comercial (4%), falta de apoio (2%), planejamento (1%), obrigações legais (1%), empreender (1%) e inovação (1%). Nove por certo dos empreendedores citaram outras dificuldades.
 
Em sua maioria trabalham em sua prórpia residência, com 53% do montante, 28% em estabelecimento comercial, 12% trabalham na rua, 7% no estabelecimento do cliente e 1% em shoppings ou feiras.
 
77% dos microempreendedores individuais não estavam envolvidos em atividades empreendedoras antes de se tornar MEI. Com isso 3/4 dos MEI não tiveram experiencias prévia à frente de um negócio.

"Para ir mais a fundo no estudo dos diferentes perfis dos MEI, abaixo é apresentado o cruzamento entre a informação de escolaridade e ocupação anterior. Vê-se que, quanto maior a escolaridade, maior a participação dos MEI que eram empregados formais ou estudantes. Por outro lado, quanto menor a escolaridade, maior a participação dos MEI que eram empreendedores ou empregados informais."

Os principais motivos para alguem se tornar MEI são: 32% citaram os benefícios do INSS; 22% responderam que o principal motivo foi “ter uma empresa formal”; 10%, “possibilidade de emitir nota fiscal”; 9%, “possibilidade de crescer mais como empresa”; 7%, “evitar problemas com a fiscalização”; 6%, “faciliade de abrir a empresa”; 4%,“custo de formalizar é baixo”; e 10% deram outras respostas. Com isso mostra-se que 63% dos empreendedores se tornaram MEI por terem uma visão empreendedora;

 

Referência: Perfil do Microempreendedor Individual 2015 - Sebrae

 

Posts relacionados

 

Sobre o autor

 

PEDRO MANOEL ROSA DOMINGUES SANTOS

Formado em Sistemas de Informação pelas Faculdades Integradas de Ourinhos-SP, fundador das Startups P&B e Compracam, presidente eleito do Rotary Clube de Cambará. Atua no Comitê Gestor da LGMPE desde 2012. Envolvido no Sistema Regional de Inovação do Norte Pioneiro.