7 ESTRATéGIAS PARA CRIAR GRANDES PRODUTOS

01/02/2016

Muitas vezes os adeptos do conceito de Lean Startup, na ânsia de criar protótipos rápidos, acabam esquecendo do principal: o usuário/consumidor. A experiência do usuário costuma ser deixada de lado pela equipe que está desenvolvendo o produto, por puro descuido ou por falta conhecimento.

Em um artigo no site Gigaom, o Designer Braden Kowitz do Google Ventures, citou 7 estratégias que podem ajudar a sua Startup a criar um produto melhor e que possa ser relevante para o usuário. Veja um resumo das 7 estratégias nesta lista:

1. Mockups clicáveis

Muitos times pensam que precisam construir uma interface de alta fidelidade antes de mostrá-la aos consumidores para colher feedback. Mas não. Muitas vezes um mockup clicável, com poucas telas linkadas entre si, pode oferecer feedback em muito pouco tempo. Ferramentas como o Keynote ou o InVision podem agilizar muito a criação desses mockups. É um ótimo método para ser usado até antes do início do desenvolvimento. * Eu acrescento o Axure a essa lista.

2. Entrevistas com consumidores

Ao invés de trabalhar em um vácuo, utilize dados como combustível para desenhar o produto. Saia do escritório e fale com pessoas que você acredita que usarão seu produto. Converse com elas sobre o problema que você está tentando resolver. É claro que você já ouviu isso antes. Pesquisa com consumidor é igual a usar fio dental: todo mundo concorda que é importante, mas é muito difícil construir o hábito. Pesquisadores têm feito isso há décadas e existe muito conhecimento disponível sobre como fazer pesquisas rapidamente e de forma eficaz. Construa um roteiro para ajudar a guiar a conversa.

3. Portas falsas

Você pode rapidamente descobrir como os consumidores vão interagir com uma nova funcionalidade lançando apenas parte dela. Ao invés de trabalhosamente construir todo o sistema, lance apenas o primeiro passo dele. Pela quantidade de cliques, você pode observar qual o real interesse das pessoas em utilizarem aquela funcionalidade – e isso pode te dar argumentos suficientes para convencer os stakeholders da importância em construi-la.

4. Concorrentes

Quando times desenham um novo produto, eles chegam à mesa com vários conceitos já formados sobre os concorrentes. É muito fácil olhar para outros produtos e ter uma opinião sobre quais partes deles são valiosas e quais partes não funcionam bem. Mas se você usa apenas a intuição, corre o risco de copiar dos seus concorrentes uma série de funcionalidades que seus consumidores não precisam ter. Use seus concorrentes como se fossem protótipos gratuitos. Peça para as pessoas usarem e comentarem as funcionalidades que os concorrentes possuem e descubra se elas foram relevantes ou não. Com esse conhecimento, você acaba fazendo decisões de design e identidade visual muito mais embasadas e inteligentes.

5. Microquestionários

Questionários são um jeito tentador de descobrir coisas, do conforto da sua cadeira de escritório. Mas construir um bom questionário pode ser surpreendentemente difícil. É muito, muito simples estragar uma pesquisa ao desenhá-la, e acabar coletando informações irrelevantes ou distorcidas. Incluir microquestionários na interface do produto, durante a navegação dos seus usuários, pode ser um jeito simples de coletar dados sem correr o risco de que esses dados sejam irrelevantes. Você está coletando os dados no exato momento em que as pessoas estão usando o produto, sem as distorções causadas pelo distanciamento entre os respondentes e o contexto de uso.

6. Protótipos com dados reais

Mockups clicáveis são um bom ponto de partida, mas você pode aprender mais ainda caso construa um protótipo que utiliza dados reais. Construa um protótipo que você não tenha medo de jogar fora, caso descubra que o produto não funciona bem. Ele pode conter bugs e não ter 100% da informação final, mas busque um protótipo mais próximo possível do conteúdo real. Você pode coletar dados fazendo pesquisas com usuários que navegam no seu protótipo, ou então simplesmente observando métricas de uso, cliques e interações.

7. Visita de campo

Olhe para consumidores de verdade, usando seu produto em uma situação de verdade. É muito comum a gente pensar que conhece bastante do consumidor, depois de várias reuniões falando sobre ele dentro do escritório. Mas o melhor jeito de entender como as pessoas interagem com o produto é visitando o local onde ele será usado. Parece muito trabalhoso, mas em duas ou três horas você coleta insights muito valiosos sobre as pessoas para as quais está desenhando.

Para saber mais sobre o tema experiência do usuário, você poderá ver uma pequena apresentação sobre UX (User experience) que aconteceu em Setembro na Incubadora Tecnológica de Campo Grande, em um evento promovido pelo StartupMS.


http://www.slideshare.net/vitorgarciamoreira/ux-design-15137867

 

 

Posts relacionados

 

Sobre o autor

 

STARTUP MS

A Associação Sul-Matogrossense de Startups (StartupMS), fundada em Agosto de 2011, é uma associação sem fins lucrativos de fomento ao empreendedorismo tecnológico no Mato Grosso do Sul, atuando no desenvolvimento e promoção de empreendimentos inovadores em todo o estado de Mato Grosso do Sul.